O Medo da Tela em Branco

5 dicas para contornar a ansiedade e o receio na hora da escrita e deixar fluir a criatividade.

Estás a escrever um texto de apresentação, uma bionote, uma legenda para o Instagam, a criar os textos para o teu próximo evento ou até mesmo para o teu site e… NADA!

És tu e a tela do computador… EM BRANCO.

Podes estar a enfrentar um dos bloqueios mas comuns no que toca a escrita: o famoso Writer’s Block. É uma situação normal. Acredito que seja difícil erradicá-la, mas há várias formas de contornar esta situação.

Se muitas vezes precisas escrever e não sabes bem por onde começar, podes estar perante um dos seguintes problemas:

1. Falta de clareza quanto à sua proposta de valor ou sobre para quem estás a falar;

2. Falta de hábito ou prática.

Então, como ultrapassar estes desafios?

Eu estaria mentindo se soubesse uma fórmula para acabar com esse problema, mas posso dizer que aprendi um ou dois truques sobre o assunto.

Sabemos bem que todo processo de escrita começa com o espaço em branco. O vazio e a pausa são parte da poesia e da comunicação como um todo.

A página nua não deveria ser motivo de ansiedade ou receio, mas estímulo para um novo desafio. Portanto, Vamos combinar uma coisa? Nada mais de medo diante da tela ou da página em branco.

Acredito que com as dicas abaixo você aprenderá a domar esse medo e deixar fluir sua criatividade.

1. Crie uma intenção

Antes de escrever, saiba para quem está a falar e pergunte-se sempre:

  • Qual o meu objetivo com este texto?
  • Qual a mensagem principal que quero transmitir?
  • Que tópicos são importantes abordar?

2. Escreva qualquer coisa

Crie rascunhos, frases soltas, esquemas, faça um brainstorming. Reúna informação da melhor maneira que puder. Redigir é mais simples quando temos material para trabalhar.

Simplesmente comece a escrever. Seja de modo tradicional ou digital, comece a escrever.

Escreva de forma desprendida, livre, deixe os pensamentos fluírem. É o que gosto de chamar de Brain Dump. Deixo-te aqui 2 ótimas ferramentas para aquecer ou para espremer ideias.

Cold Turkey: uma ferramenta de bloqueio do computador. Podes optar por bloquear X minutos ou bloquear até escreveres X palavras. Podes salvar o texto no fim.

The Most Dangerous Writing App: escreva mais rápido que o seu ego. Escreva com alma, ou fique sem texto (se fores a tempo, podes salvar o texto no fim).

3. Mude de ambiente e de ferramenta

Se estiveres empancado em frente ao computador, tente ir para a cozinha e começe a escrever com papel e caneta. Certamente, após meia página estará correndo de volta para o computador com tudo a fluir.

Aprendi esta técnica com uma psicóloga quando após 6 dias consecutivos não conseguia escrever uma única palavra para o primeiro capítulo de livro que escrevi. O prazo estava a chegar ao fim e foi com esta simples dica que consegui finalmente desbloquear-me e chegar ao fim da empreitada.

4. Crie o hábito da escrita

Quanto mais progredimos na nossa carreira, maior é a necessidade de escrita. Estamos constantemente a repassar conhecimento, trocamos informações e emails com cada vez mais frequência, e partilhamos experiências no digital.

Lembre-se que o hábito de escrever é positivo em diversos aspectos. Para além de treinares a escrita propriamente dita, é um ótimo exercício para exponenciar a criatividade, uma vez que entras em open mode. Ainda, escrever diariamente é uma ótima experiência para ajudar a processar as tuas emoções do dia-a-dia, conheces a técnica de Journaling? Vale experimentar.

5. Peça ajuda

Às vezes, mesmo com todas as tentativas e dicas para escrever melhor, ainda é difícil materializar em palavras aquilo que exatamente queremos dizer.

Quando sentires que o teu texto não reflete a tua personalidade ou que soa demasiado forçado, peça ajuda. Ligue para aquele amigo ou familiar que tem jeito com as palavras, ou, claro, envia-me uma mensagem e explique os seus desafios.

Seja como for, não deixes nunca de dar voz à tua história e à tua sabedoria.

Encontra ferramentas alternativas para aprimorar a tua escrita no meu novo projeto co-criado A 4 Mãos, uma base de dados com ferramentas gratuitas para autores e freelances.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *