Como abrir atividade e emitir recibos verdes?

Muitos profissionais comentam sobre a falta de valorização da sua profissão, mas, na hora da contratação, “com recibo” ou “sem recibo” é sequer uma opção?

Se valoriza a sua profissão e se a sua atitude é voltada para a elevação da sua atividade, talvez seja hora de se informar e agir de forma mais consciente neste sentido.

Infelizmente esta é uma realidade e que merece ser debatida.

Acredito que não se passam recibos por uma das seguintes razões:

  • É uma forma de contornar a lei e ilusoriamente uma maneira de “ganhar mais”…
  • A ideia de que passar recibo é algo difícil e complexo e que irá tirar o teu precioso tempo para criar.

Assim, o artigo de hoje pretende não só criar esta chamada atenção para a necessidade de valorização das profissões através dos procedimentos legais de contratação, mas também  clarificar alguns pontos relativamente à emissão de faturas-recibo como Trabalhador Independente em Portugal.

Seguem breves noções que indicarão caminhos para trilhar.

 

Primeiro: Abrir Atividade

Parece óbvio, mas, como se diz… é o que é. Abrir atividade é o primeiro passo.

Há duas formas de o fazer:

  1. Online, através do site das Finanças (se ainda não tem acesso, go get it now!);
  2. Num gabinete Finanças. Pode encontrar o mais próximo aqui.

Por aqui já o fiz das duas formas e, honestamente, aconselho-vos a forma presencial.

Abrir atividade online requer verificar muitos pequenos detalhes que podem nos escapar. Indo nas Finanças o processo é mais simples e tens a chance de tirar diversas dúvidas com quem lhe atender.

Os pontos mais importantes a ter em conta na abertura de atividade são:

. A previsão do volume de vendas

Previsão de vendas anuais inferiores a 10.000 euros estão automaticamente isentas de IVA.

Caso o seu volume anual de vendas ultrapasse os 10.000 euros, a partir de janeiro do próximo ano passa a pagar IVA.

. Os códigos CIRS – Código

Deve ter um CIRS Principal e pode definir até 5 CIRS Secundários. Veja a lista aqui.

. Integração com a Segurança Social

Se está a abrir atividade pela primeira vez, no primeiro ano de atividade és isento de contribuir para a Segurança Social.

Deve estar atento, pois ano seguinte deverá preparar-se para registar na Segurança Social Direta os seus rendimentos trimestralmente e pagar contribuições mensais. Caso não passe faturas-recibos, ainda terá de contribuir com o valor mínimo, atualmente correspondente a 20 euros.

Pode ler mais sobre como calcular o valor da contribuição para a Segurança Social aqui.

. IRS

Abriu atividade? Declarou rendimentos? Terá de declarar IRS no ano seguinte. Se os rendimentos não ultrapassaram os 10.000 euros anuais, a coisa é simples, um pouco de paciência e tudo se compõe.

Se não der conta do recado, contabilistas não são alienígenas, mas muito simpáticos e acessíveis. Não se acanhe em pedir ajuda. Atente aos prazos e seja um adulto feliz. 😊

 

Ok, abri atividade, e agora?

 

Agora, sim: emitindo a fatura-recibo

 

Ao contrário do que se pinta, emitir uma fatura-recibo não é nenhum bicho de sete cabeças.

 

O que precisas para emitir uma fatura-recibo?

Nome, NIF, Morada, Descrição do Serviço, Valor, Código CIRS.

 

Como emitir?

  1. Através do website das Finanças.

Clique em: Iniciar Sessão > Faturas e Recibos Verdes > Emitir > Fatura ou Fatura-Recibo

Insira os dados. Pronto.

 

  1. Através de um programa de faturação.

Emitir uma fatura recibo no website das Finanças é relativamente simples, mas para você que já pretende ir mais além, existem diversos programas de faturação online muitas vezes desconhecidos pela classe criativa que podem e devem ser usados por freelancers.

As maiores vantagens de utilizar um software de faturação são:

– a evidente imagem profissional;

– torna MUITO eficiente a tarefa de emitir recibos para clientes recorrentes e de serviços similares;

– passa a ter a possibilidade de análise do seu volume/tipo de vendas dentro do próprio software.

 

Atenção!

* É importante que o software tenha ligação direta com o website das Finanças, caso contrário, acabarás tendo o dobro do trabalho.

* A configuração inicial e o aprendizado das bases de um software irão requerer-te dedicação por algum tempo inicial. No entanto, se leu até aqui, nem preciso dizer nada: já tem a plena noção que compensará.

 

Dos softwares gratuitos: eBiz, Colibri.

Dos softwares pagos: Moloni, Jasmin. Pela interface intuitiva, vídeos tutoriais muito claros e bem explicados, e apoio ao cliente excepcional, o Moloni é definitivamente o meu software de eleição.

 

Por mais entediante que seja a regularização e tratamento das obrigações fiscais, a tua atividade é séria e deve ser tratada como tal, só assim será valorizada como tal.

É indispensável estares a par das tuas responsabilidades como freelancer e agires em conformidade. E lembre-se tudo se torna simples com a prática.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *